/noticias-invitro/Agropecuaria-Jacarezinho

Notícias

Agropecuária Jacarezinho

  • 29-03-2017

Conheça um dos maiores projetos de melhoramento genético da pecuária brasileira.

Entrevistado: Rafael Zonzini, Gerente Geral de Pecuária do Grupo Agropecuária Jacarezinho.

O Grupo Agropecuária Jacarezinho teve início em Valparaiso, interior de São Paulo, há 25 anos e, atualmente, possui um rebanho de 27 mil matrizes e 60 mil cabeças de gado. Focada na criação de gado Nelore CEIP, a Jacarezinho produz e comercializa seus touros, em Cotegipe/Bahia, na Fazenda Nova Terra e em Coxim/Mato Grosso do Sul, na Fazenda Novo Horizonte.

Recentemente, o Grupo AJ foi adquirido pelo pecuarista Marcos Molina e, desde então, passou a expandir o seu projeto de produção de touros com o objetivo de atender o rápido crescimento do mercado. Para os próximos 5 anos, a Jacarezinho espera atingir a marca de 4000 touros produzidos por ano.

“A FIV contribui com o nosso projeto porque tem a capacidade de encurtar gerações. Nós conseguimos produzir, em grande quantidade, bezerros oriundos de uma vaca Deca 1 e acasalar com touros líderes de sumario ou teste de progênie, numa velocidade muito grande. Em apenas uma geração você tem animais excelentes frutos de um acasalamento dirigido.

Para acasalar seus animais, a Jacarezinho utiliza o Programa de Acasalamento Dirigido (PAD) e tem como base em seu processo de melhoramento e aprimoramento genético a fertilidade, precocidade e acabamento de carcaça. Todo esse critério, aliado à uma estação monta bem definida, ao descarte de matrizes que ficaram vazias na estação anterior e descarte de animais negativos no programa de avaliação, a Jacarezinho consegue exercer uma pressão de seleção muito forte e como resultado obter um rebanho melhorador com expressiva contribuição para a pecuária nacional.

“Nós acreditamos que a FIV ainda tem pontos a melhorar, no sentido de aumentar a taxa de prenhezes e também o aproveitamento das receptoras, mas é uma técnica que já é realidade e dentro de um objetivo pré-determinado pode ser utilizada com sucesso para a multiplicação de animais top e melhoradores.”

Apesar dos desafios, a Jacarezinho tem observado o diferencial genético dos animais de FIV, na prática. As novilhas oriundas deste trabalho de seleção obtiveram, aos 15 meses, taxas de prenhezes acima de 56% na primeira inseminação, um resultado que Rafael considera excelente.

“Obviamente que os animais produzidos pela FIV são muito bons e padronizados. Hoje, por exemplo, na Fazenda Novo Horizonte, onde conseguimos avaliar genomicamente os animais, observamos que os produtos de FIV são muito uniformes e temos comprovado esses dados nas novilhas, que vão se enquadrar no programa de avaliação como “Super Precoce”, parindo seus primeiros bezerros aos 25 meses de idade. ”

Para a Jacarezinho, a principal vantagem da técnica é a possibilidade de encurtar gerações com muita agilidade e o fato de poder replicar esse benefício aos clientes AJ. Atualmente, a venda de embriões é a principal forma da Jacarezinho disponibilizar ao mercado a sua melhor genética.